Skip to main content

Com o avanço da tecnologia, a indústria digital também tem ganhado cada vez mais força no mercado. Seja por comodidade ou necessidade, muitos consumidores já preferem consumir de maneira virtual.

A fim de te auxiliar na compreensão deste novo mercado, preparamos aqui, este conteúdo que irá abordar os principais pontos a serem levados em consideração para esse tipo de comércio.

Indústria digital: entenda o tamanho do mercado de e-commerce no setor

Conforme uma pesquisa realizada pela Accenture, que entrevistou 500 executivos em cargos de marketing e vendas de companhias industriais, estima-se que até 2025, quase 30% das vendas industriais serão feitas através da indústria digital Hoje, a porcentagem é de 21%. 

Este estudo apontou que apesar dos executivos compreenderem a importância desse meio de vendas, muitos ainda não começaram a se preparar para esta realidade.

A grande maioria das empresas está longe de oferecer as condições necessárias para vender seus produtos de maneira online e digital.

Mas a pesquisa foi mais a fundo e utilizou cinco recursos para mensurar o nível de maturidade das organizações em relação a vendas virtuais, são eles:

  • recomendações personalizadas e proativas;
  • envolvimento digital completo com o cliente;
  • processos de vendas automatizados e padronizados;
  • percepções de tendências, baseadas em análise de dados;
  • operações colaborativas de front-office.

Nesse caso, os Líderes são aqueles que estão mais avançados em relação a criação de jornadas de clientes digitais e são apenas 11% das empresas analisadas.

Já os que estão no caminho para chegar a uma maior maturidade, foram chamados pela pesquisa de Lutadores e representam cerca da metade dos entrevistados.

Por fim, os que estão mais atrasados foram chamados de Retardatários e compreendem 41% do total pesquisado.

Isso demonstra que apesar dessa mudança ser inevitável, a maioria das empresas ainda não está preparada para a indústria digital.

7 pontos a considerar antes de investir em um e-commerce

 

Saiba o que vender online e offline

Independente de qual seja o segmento que você atua, é necessário ficar atento às estratégias de vendas online e offline

Hoje em dia, a maioria dos clientes já exige um atendimento omnichannel, ou seja, que esteja integrando os canais digitais e físicos.

Portanto, ofereça métodos integrados para o consumidor. Por exemplo, que ele possa comprar online e retirar na loja física.

Entenda quais produtos precisam de high ou low touch 

Antes de começar a investir em um e-commerce, é preciso compreender se o seu produto é high ou low touch. 

Isso é, se aquilo que você vende é algo mais simples e pode ser comercializado numa loja virtual, ou se é um produto mais complexo e deve ter um modelo de venda mais tradicional, com atendimento no pós-venda, entre outros.

Aqui, é preciso refletir se aquilo que a sua empresa vende é uma mercadoria, que pode ser comercializada amplamente, ou se é algo que exige maior atenção, como um software de vendas, por exemplo.

Crie o tipo de experiência digital que os clientes esperam

Após definir qual é o tipo de produto que você vende, para entrar no meio da indústria digital, é preciso compreender quem é o seu público alvo e o que ele espera de um comércio online.

Por exemplo, se o seu público é jovem, vale a pena investir em bastante recursos visuais na sua plataforma de vendas. Com o intuito de atrair esse consumidor para aquilo que você deseja vender.

Vale a pena estudar o que esse tipo de consumidor espera de um e-commerce e invista em métodos que encantem ele na hora da compra.

Independentemente de quem seja o seu público alvo, alguns pontos devem ser considerados. Como, por exemplo, a agilidade na hora de comprar. As pessoas esperam sites rápidos e funcionais.

Esteja preparado para que o e-commerce altere a dinâmica das cadeias de distribuição e fornecimento

Provavelmente, essa migração para o e-commerce vai alterar diversas questões no funcionamento da empresa.

A área mais impactada será as redes e canais de distribuição, que precisarão ser reconfigurados para atender às novas demandas.

Para o comércio eletrônico, as empresas precisam estar estritamente em harmonia com seus parceiros de negócio. 

É possível que alguns distribuidores não se encaixem nessa nova dinâmica. O que leva a empresa a refletir sobre quais desses profissionais realmente merecem que a parceria continue.

Para aqueles que continuarem trabalhando conjuntamente com a organização, pode ser que tenham que alterar o modo de armazenamento das mercadorias, de distribuição e até de entrega aos consumidores.

Caminhe – e não mergulhe – até o e-commerce

Apesar dessa mudança ser algo urgente para vários negócios, é importante ir com calma na transição. Caso contrário, é possível que muitos pontos importantes acabem sendo negligenciados e isso pode afetar no funcionamento do negócio.

Tenha em mente que os benefícios de longo prazo superam os desafios iniciais de curto prazo 

Sabemos que essa migração para a indústria digital pode ser bastante difícil no começo. Afinal de contas, muita coisa pode mudar e será necessária readequação dos funcionários.

No entanto, é importante lembrar que isso provavelmente trará novas oportunidades para a empresa, como por exemplo:

  • aumento do valor agregado;
  • redução do custo de serviço;
  • geração de vantagem competitiva;
  • maior fidelização dos clientes existentes.

Ou seja, por mais esteja gerando desafios no começo, as vantagens a longo prazo valerão a pena.

Crie valor através do e-commerce

Não é porque o seu produto não será vendido presencialmente, que seus vendedores e equipe de marketing não podem criar valor agregado à compra.

Através da indústria digital online é possível sim, oferecer um valor agregado à compra que o cliente fizer. Um exemplo disso, é disponibilizar embalagens sustentáveis.

Não esqueça dos seus parceiros comerciais!

Mesmo que você esteja longe fisicamente dos seus parceiros comerciais, não há motivo para deixá-los na mão! Eles continuam sendo importantes para o sucesso do seu comércio.

Pesquisa a especificidade de cada segmento e crie estratégias para não conflitar os canais de vendas on e offline. 

Mas se você quer solucionar essa questão sem precisar se preocupar com os trâmites entre e-commerce e parceiros comerciais, vale a pena contratar uma plataforma que fará isso para você.

Nós da Sellerfy oferecemos essa integração para a indústria digital de maneira rápida e eficiente. Para que assim, você possa se atentar ao que realmente importa: suas vendas. Acesse nosso site e confira!

Leave a Reply