Skip to main content

Você já ouviu falar no conceito de phygital? Sabia que ele já dita os novos padrões de consumo e os meios de posicionamento das empresas no mercado?

Conhecido no Brasil como figital, o termo diz respeito à jornada integrada que os negócios e seus respectivos clientes fazem nos meios físicos e digitais.

Para você ter ideia, uma pesquisa da Deloitte concluiu que 65% das organizações já observam comportamentos figitais em mais de 50% de suas bases de consumidores.

Mas, o que é figital exatamente? Quais as vantagens de ter um negócio assim? Isso é possível para todas as empresas? Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto ao longo deste artigo.

O que é phygital?

A palavra phygital mistura os termos physical e digital. Ou seja, se refere às empresas que criam experiências integradas para os clientes, no meio físico e digital.

Você provavelmente já se deparou com alguma ação do tipo. Isso inclui desde uma compra feita via e-commerce, mas com retirada na loja, até o ato de provar um item na loja e depois adquiri-lo online para receber em casa.

Em todos os casos, o objetivo é ampliar as possibilidades de interação com os consumidores. Assim, as empresas podem prestar um atendimento de excelência em todos os meios em que as pessoas estão inseridas e que desejam ser abordadas.

Para isso, o phygital baseia-se na ideia de omnichannel, em que as organizações constroem suas experiências por meio de múltiplos canais, que devem atuar de forma conjunta.

Quais os benefícios de ter um negócio phygital?

Ao compreender o que é figital e como atuar dessa maneira, as empresas também entendem o que desperta o interesse dos consumidores e o que os leva a comprar nos diferentes canais disponíveis a eles.

Como resultado, é possível ter uma visão mais ampla sobre o comportamento dos clientes e aprimorar todos os pontos que estimulam suas decisões de compra, o que inclui:

  • melhoria do atendimento;
  • criação de novos processos logísticos;
  • diferentes meios de interação.

Dessa maneira, a tendência é que a marca amplie sua competitividade. Isso porque, as pessoas passam a encontrar aquilo que priorizam tanto no online quanto no offline. A consequência é um maior nível de satisfação, confiança e consequente fidelização.

Quando o poder de decisão e as preferências do público são valorizadas, as experiências do phygital agregam destaque aos negócios omnichannel. Assim, mesmo com uma infinidade de ofertas e marcas disponíveis no mercado atual, é possível destacar-se e escalar continuamente.

Inclusive, a escalabilidade é reforçada pela abrangência figital, já que é possível posicionar-se em diferentes meios de vendas, explorar as particularidades de cada mercado e ampliar os meios de obter lucro.

Todos os negócios podem ser phygital?

Como você pôde perceber, ser phygital é estar alinhado aos novos paradigmas de consumo. Portanto, as empresas já não devem mais ponderar se podem se tornar omnichannel, mas sim como devem fazer isso.

Se antes muitos empreendedores pensavam que o mercado todo migraria para o universo online, hoje já se sabe que a realidade é cada vez mais híbrida.

Ou seja, não basta simplesmente ter um e-commerce e divulgá-lo via marketing digital, ou ainda montar uma loja física e investir em publicidade. Sem uma presença sólida nos dois modelos, não é possível contemplar as exigências dos consumidores modernos.

A adaptação não só é possível, como também é muito necessária. Ela também pode ser mais rápida do que muitos imaginam, a exemplo do que aconteceu na pandemia da Covid-19.

Durante o período de crise sanitária, 92% das organizações brasileiras reinventaram seus modelos de atuação, sendo que 87,5% delas aceleraram seus processos de transformação digital (de acordo com um estudo da Dell Technologies divulgado na Época Negócios).

Isso significa que:

  • o figital já está sendo priorizado;
  • as novas práticas já estão disponíveis para adesão;
  • a tecnologia já é acessível aos negócios. Basta planejar-se e determinar os melhores meios de utilizá-las.

O phygital e a experiência do cliente

Atualmente, qualquer comparação de preço, busca por produtos ou pesquisa sobre empresas pode ser feita na palma das mão. A exemplo de qualquer pessoa, você certamente também está acostumado com as facilidades oferecidas pelo universo digital.

Sua empresa não pode ignorar como os smartphones, tablets e computadores empoderam os consumidores. Ninguém mais adquire algo sem saber:

  • o que está comprando;
  • se suas necessidades serão atendidas;
  • se a experiência será a mais positiva possível.

No processo, o cliente pode fazer uma pesquisa online de preço dentro da sua loja física, visitar um comércio para tocar em um produto que irá comprar na internet, conferir as opiniões de outros compradores e fazer tudo que estiver à sua disposição para garantir o melhor negócio.

Indiscutivelmente, isso cria um nível de exigência elevadíssimo. Sendo assim, em primeiro lugar, é ainda mais importante reforçar:

  • a confiança da sua marca;
  • sua autenticidade;
  • a clareza e a viabilidade das suas ofertas;
  • a qualidade de sua comunicação.

Contudo, apesar de indispensáveis, esses requisitos comuns a qualquer empresa competitiva não são mais suficientes. A chave para satisfazer quem trafega constantemente entre o ambiente físico e digital é a fluidez.

Isso significa criar experiências livres de rupturas. Seja no atendimento, no marketing, na logística, nas vendas ou em qualquer outro ponto de contato, sua marca deve interagir com as pessoas de forma naturalmente contínua. As barreiras entre os canais não podem ser visíveis.

A ideia é estar presente na vida do seu cliente sempre que ele quiser ou desejar. Para isso, sua atuação phygital deve ser integrada e livre de conflitos entre canais. Clique aqui e conheça a melhor solução para atingir esse objetivo.

Leave a Reply