Skip to main content

O sistema de franchising permite ao investidor utilizar uma marca reconhecida pelo consumidor com formato e negócio bem sucedidos, a fim de atender uma região específica. No entanto, o surgimento do e-commerce tem afetado o franqueado, impondo a necessidade de adotar novas estratégias comerciais.

Além de inibir a visita dos clientes às lojas físicas, o comércio eletrônico elimina as barreiras geográficas e exige novos desafios aos franqueados. Em muitos casos, a venda on-line de produtos da mesma marca pode ser entendida como uma ação de concorrência, o que demanda capacidade de superação de conflitos entre franqueados e franqueadores.

Indubitavelmente, o sucesso da franquia depende do comportamento do consumidor e seus novos hábitos. Por isso, a implantação de um e-commerce é bastante favorável às partes envolvidas, mas existem cuidados a serem tomados. Confira as principais sugestões.

Graus de participação

Nem todos os franqueados podem estar preparados para atuarem no e-commerce. Neste caso, é válido desenvolver treinamentos ou criar categorias que favoreçam os ajustes necessários e adaptações das unidades da rede de modo gradual, a partir dos mais eficientes ou daqueles que apresentam melhor adequação. Aos poucos, a participação das vendas pode ser aumentada, incentivando o engajamento on-line.

Novo canal

Os franqueados devem ter ciência das vantagens que o e-commerce oferece. O novo canal de vendas contribui para o crescimento da franquia de modo geral e traz soluções digitais que favorecem o faturamento e a experiência de compra do consumidor. É preciso estar atualizado para não perder competitividade.

Experiência personalizada

O franqueador deve esclarecer às unidades de sua rede que o e-commerce oferece condições especiais de compra, o que favorece o relacionamento com o consumidor através do fornecimento de dados e estabelecimento de perfis dos clientes. Uma experiência diferenciada de compra traz satisfação, fidelização e recorrência.

Trabalho em grupo

Todos devem participar do processo de vendas. Para isso, a plataforma digital pode utilizar a tecnologia de marketplaces e receber um percentual sobre a venda efetuada. A compra é feita na loja virtual, mas o pedido é enviado para a loja física mais próxima pelo sistema de geolocalização, que separa o produto e entrega ao consumidor final, reduzindo os custos de logística. Isso favorece as possibilidades de ampliação dos negócios. A solução do Sellerfy pode promover o trabalho em grupo de uma forma mais rápida e eficiente, usando conceitos de multicanalidade ou omnichannel, unificando a parceria entre franqueado e franqueador.

Qualidade

A rede de franquias não pode descuidar do controle acerca da qualidade dos serviços e padronização das atividades. A atividade e-commerce exige atenção em detalhes como preparação do pedido, embalagem, prazo de entrega, fornecedores, controle de estoque e preço do frete. Há franquias que adotam convênios com determinadas empresas para facilitar o trabalho dos franqueados.

Call center unificado

O serviço de atendimento ao cliente deve ser unificado para que os colaboradores possam solucionar quaisquer ocorrências relacionadas às vendas on-line ou utilizar sistemas inteligentes de atendimento e suporte técnico. O consumidor tem acesso a um novo canal de compras e atendimento diferenciado, o que favorece o relacionamento com a empresa.

Crescimento

Em 2020, o e-commerce brasileiro alcançou a incrível marca de R$ 87,4 bilhões em vendas, com acréscimo de 41% no faturamento em relação ao ano anterior. Também houve aumento de 30% na quantidade de pedidos, totalizando 193,6 milhões. A expectativa para 2021 é a manutenção do forte desempenho com aumento superior a 32%. Os números apontam a tendência de expansão de vendas no ambiente virtual, inclusive para o modelo de franquias, uma vez que não há restrições para quaisquer modalidades.

Nova realidade

O investimento em e-commerce para franquias tem aumentado consideravelmente em razão do menor valor a ser desembolsado pelo franqueado e as vantagens que obtém. O retorno é bastante seguro e o investidor faz parte de uma rede que conta com suporte técnico, treinamentos e ações de marketing. No entanto, a mudança de hábitos do consumidor no ambiente virtual impôs a necessidade de adaptação das franquias à nova realidade, no sentido de ampliar os canais de venda e aprimorar o relacionamento com o consumidor que está cada vez mais conectado e exigente. Ao oferecer um canal de vendas on-line, o franqueado atinge novos consumidores e amplia o alcance das marcas.

Leave a Reply