Skip to main content

Você costuma comprar online? Para milhares de pessoas isso já se tornou algo normal no dia a dia. Segundo o Relatório Setores do E-commerce feito pela Conversion, os sites de e-commerce tiveram 21,88 bilhões de acessos no nosso país nos últimos 12 meses. Por isso, é possível afirmar que o crescimento do e-commerce no Brasil está acontecendo de forma acelerada.

E, apesar da inconstância em alguns nichos, a tendência aponta para bons resultados. Há meses onde as pesquisas por determinados setores são menores. Porém, os acessos anuais aos sites de e-commerce não ficam abaixo de 90%, de maneira geral. 

As mudanças comportamentais, a situação econômica global e nacional, além da recente pandemia, influenciaram no crescimento do e-commerce no Brasil. Os estudos mostrados aqui nesse texto, revelam que esse índice permanecerá em alta nos próximos anos. 

Por isso, investir nesse mercado pode ser uma opção certeira. Afinal de contas, a necessidade das empresas fortalecerem o e-commerce no Brasil tem se tornado primordial. E muito disso se dá pela forma como a indústria está se aproximando dos seus consumidores finais. Se você quer saber mais sobre esse assunto, clique aqui

O crescimento do e-commerce no Brasil: qual setor lidera o ranking?

Como vimos, o mercado de e-commerce no Brasil está em alta. E, ainda, conforme o  Relatório Setores do E-commerce, temos três destaques nesse ranking. Eles apresentaram uma tendência de crescimento acima de 100% em todos os meses, entre outubro de 2020 e 2021. Eles são os setores de: 

  • importados, os produtos importados lideram o ranking, com o maior destaque no mês de agosto, pontuando 145%. Os consumidores alegam que seus principais interesses nos produtos importados ocorre pela possibilidade de encontrar melhores preços, seguido pela capacidade de encontrar produtos novos e interessantes, além de ter acesso a itens que não são encontrados com facilidade no Brasil;  
  • educação, livros & papelaria, diversos motivos levaram ao crescimento do e-commerce no Brasil. Eles vão desde maior procura por conhecimento até o fato de alguns sistemas de ensino terem mudado para EAD. Esse setor demonstrou a maior alta no mês de janeiro, mostrando uma crescente de 135%; 
  • farmácia & saúde, o principal motivo desse setor ter se destacado foi, sem dúvidas, a pandemia. A saúde se tornou grande prioridade e necessidade para todos. E foi em março deste ano que a procura foi maior, justamente quando a segunda onda da Covid-19 chegou ao Brasil. 

O relatório mostra ainda que os melhores momentos de crescimento do e-commerce no Brasil são os meses de novembro e dezembro, com alta de 105% e 136%, respectivamente. Durante esse período, todos os setores mostram uma crescente acima de 100%. Por isso, a hora de investir no seu e-commerce é agora!

Estamos na era do e-commerce?

Mesmo com essa alta do mercado de e-commerce no Brasil, é possível afirmar que estamos vivendo uma era? Segundo a pesquisa The 2021 Borderless Commerce, do Paypal, sim! Nela, 85% dos consumidores online dizem que pretendem manter ou comprar mais em 2021 e 2022, comparado ao ano anterior. 

E, pelo fato de o Brasil ser o maior mercado online da América Latina, o país acaba entrando na mira das empresas estrangeiras. Segundo a pesquisa do Paypal, os hábitos dos brasileiros estão mudando. Durante e após a pandemia, os consumidores se mostraram dispostos a testar novas marcas e formas de compras online diferentes. 

Além disso, o tempo gasto na internet aumentou, o que aumentou o acesso aos sites de e-commerce. A facilidade, praticidade, segurança e melhores preços que essa forma de compra proporciona são alguns dos motivos para realizar essa escolha. 

Por conta dessas mudanças a nível nacional e global, o Brasil está entre os países que possuem mais compras online. Conforme o eMarketer, o país passou para o 7º lugar no ranking mundial de crescimento de e-commerce. A média dos países foi de 25,7%, mas o Brasil registrou quase o dobro, apresentando em torno de 50,1%. Por isso, sem dúvidas, estamos vivendo a era do e-commerce! 

Qual é o comportamento do consumidor nessa nova era?

Como vimos e vivemos, a pandemia afetou muito o comportamento das pessoas. E não há como o mercado continuar o mesmo depois disso.

Por isso, as empresas devem revisar seus planejamentos estratégicos, baseando-se principalmente nas pesquisas comportamentais dos seus consumidores. 

Uma das mudanças que impactou os hábitos de compra e alteraram o perfil de muitos clientes foi o home office. As compras que tinham foco no lazer ou transporte passaram a ser compras para a casa. E os produtos vão desde limpeza, infantis, decoração, até serviços de entretenimento.  

Agora, com o retorno lento e gradual do comércio, as empresas também estão percebendo a necessidade da comunicação omnichannel. Isso porque o estudo do eMarketer mostra que 52% dos consumidores compram online para retirar o produto na loja física. 

Mas atenção ao seu suporte! Afinal de contas,muitas dessas pessoas nunca compraram em um e-commerce antes. Ter uma equipe de suporte qualificada, assim como um pós-vendas bem treinado, fará muita diferença na qualidade do seu serviço de vendas online. 

Lembre-se também de especificar todos os detalhes dos seus produtos, para evitar procura de troca ou devolução. Esse cuidado pode ser um grande diferencial.

Inegavelmente, o e-commerce se tornou mais que uma vitrine de compra. Ele é um canal de comunicação das empresas com o consumidor. Por isso, o crescimento do e-commerce no Brasil está acontecendo de forma exponencial. Para se destacar no mercado é importante procurar ferramentas que melhorem essa comunicação e facilite o dia a dia na sua empresa. 

Com a Sellerfy é possível atender o cliente final por meio do e-ecommerce, obter controle total da demanda e ainda fortalecer a revenda.

Por isso, se você deseja melhorar ainda mais o seu e-commerce e se destacar dos seus concorrentes, clique aqui e saiba mais!

Leave a Reply