Skip to main content

A inovação e a tecnologia sempre foram o destaque para a indústria se reinventar, e assim levar mudanças para a economia, setores industriais e profissões. Isso porque, com processos mais tecnológicos, foi encontrada maneiras de se produzir mais, utilizando menos recursos. E foi dessa maneira que houveram as 4 revoluções industriais.

Acompanhe aqui, um pouco desse resgate histórico e de como ocorreu esse processo ao longo dos anos.  

Evolução da Indústria: entenda as 4 revoluções industriais


Cada revolução gerou impactos que nós colhemos até hoje. Sem elas, a sociedade e a indústria que conhecemos não seriam as mesmas. E agora, nós vivemos a 4ª revolução industrial, que eleva a demanda de tecnologia para outro patamar, tornando todos os processos digitais. 

Mas, para entender como chegamos até esse momento, é preciso saber o contexto e acontecimentos de cada evolução industrial

1ª Revolução Industrial

Em meados do século 18, acontecia na cidade da Inglaterra, a primeira revolução industrial. Nela, as indústrias trabalhavam principalmente com um modelo agrícola e artesanal, com uma mão de obra quase escrava. 

Mas, após a movimentação dos trabalhadores e a evolução da tecnologia, as coisas começaram a mudar. 

Então, ao invés de ter um funcionário girando uma manivela 16h por dia, as fábricas começaram a implementar máquinas nos processos diários. E esse se tornou o principal marco conquistado, tornando a mecanização dos processos uma tendência inovadora. 

Assim, os funcionários começaram a trabalhar na produção de aço, produtos químicos, combustíveis fósseis, e principalmente, na extração de carvão como fonte de energia. Isso permitiu uma melhor qualidade de vida, além de aumentar a produtividade da fábrica. 

2ª Revolução Industrial

Nesse período, toda a Europa já estava mecanizada e até os trens faziam parte do processo logístico da indústria. 

Por volta de 1870, a segunda revolução industrial se instaurou, elevando a inovação de comunicação e transporte. Nesse período: 

  • Os navios começaram a ser feitos de aço;
  • O avião e os caminhões são inventados;
  • Os meios de comunicação em massa, como o telefone e a rádio, são criados;
  • A comida enlatada, a refrigeração e a energia elétrica passam a existir. 

Tudo isso foi fruto do apoio político e financeiro que as fábricas recebiam, além dos seus modelos de organização e produção que Taylor e Ford criaram. 

Inclusive, o grande destaque dessa era é justamente a indústria de automóveis. 

A tecnologia desse setor foi responsável pela expansão da malha rodoviária e da crescente demanda dos carros como transporte particular. 

3ª Revolução Industrial

Essa foi a revolução que mais demorou para acontecer, já que os países, principalmente a Europa, estavam enfrentando a primeira e segunda guerra mundial. Então, após esse período, já em 1970, a terceira revolução industrial aconteceu. 

Nela, a gigantesca energia nuclear foi descoberta, o que possibilitou a exploração espacial e a pesquisa biotecnológica. 

Aqui, os robôs e máquinas automáticas foram desenvolvidas, equipamentos eletrônicos, telecomunicadores e computadores foram inventados, e o sistema da Toyota foi considerado um marco para flexibilizar o processo de produção. 

Assim, essa era permaneceu vigente até 2010, mostrando a evolução tecnológica cada vez mais forte. É graças a ela que hoje temos celulares e internet, responsáveis pelo acontecimento da 4ª revolução industrial

4ª Revolução Industrial

Essa é a revolução atual, conhecida pelo nome de indústria 4.0, que possui como marco principal a interconexão das etapas de produção. É nela que a digitalização das informações aconteceu, o que gerou uma hiper produtividade. 

E, diferente das outras revoluções, ela não teve início em algum país ou região. Na verdade, por conta da globalização que a 4ª revolução industrial trouxe, foi possível fazer com que todo o mundo evoluísse tecnologicamente de alguma maneira. 

Esses acontecimentos fizeram com que os riscos de falhas reduzissem e o cuidado com o meio ambiente aumentasse. Consequentemente, houve mais lucro para a indústria, o que possibilitou maior oportunidade de investimento. 

Agora, a indústria tem um sistema de dados que trabalha de maneira eficiente, tem conhecimento de energias mais sustentáveis, e marcou uma nova geração com comportamentos específicos. 

A 4ª revolução industrial é realmente uma revolução?


Apesar de apresentar alguns argumentos de evolução industrial, muitos teóricos acreditam que a 4ª revolução industrial é, na verdade, uma mudança de paradigma ao invés de uma etapa do desenvolvimento tecnológico. 

Mas, para o diretor executivo do Fórum Econômico Mundial e escritor do livro “A Quarta Revolução Industrial”, Klaus Martin Schwab, isso não é verdade. Ele defende que a nossa era não é definida por um conjunto de tecnologias emergentes. 

Na verdade, essa revolução industrial possui uma transição para uma nova direção de sistemas digitais. 

E, de fato, houve uma nova direção no sistema, principalmente a maneira que se comunicam com seus consumidores e revendedores. Todos os processos são feitos de maneira digital, e até as vendas passaram a ser realizadas em e-commerces e marketplaces nas indústrias

Por isso, Schawab afirma que “Há três razões pelas quais as transformações atuais não representam uma extensão da terceira revolução industrial, mas a chegada de uma diferente: a velocidade, o alcance e o impacto nos sistemas. A velocidade dos avanços atuais não tem precedentes na história e está interferindo quase todas as indústrias de todos os países”. 

Como a 4ª revolução industrial deve afetar nossas vidas?


As 4 revoluções industriais afetaram e afetam as nossas vidas até hoje, seja direta ou indiretamente. Mas, quando o assunto é atualidade, a 4ª revolução industrial promete deixar marcas profundas na nossa história. E isso pode ser tanto de maneira positiva como negativa. 

Primeiramente, por conta de toda a história que vimos, os países mais desenvolvidos conseguiram evoluir com maior rapidez. 

Porém, são as economias emergentes quem mais se beneficiarão dessa mudança tecnológica. Isso porque, os processos tendem a baratear com mais agilidade, por conta da frequente demanda de inovação. 

Além disso, a qualidade de vida melhora, pois os meios tecnológicos facilitam e dão praticidade para a rotina das pessoas. Mas, isso tudo só acontecerá para quem conseguir se adaptar à nova era. Pois, as economias que não mudarem, poderão sofrer uma grande desigualdade de renda e falta de segurança geopolítica. 

De maneira geral, as 4 revoluções industriais geraram bons resultados para o mundo. E atualmente, a internet e a venda através do e-commerce impactar positivamente a indústria. Isso gera novas direções e possibilidades para as empresas. 

Mas, para se manter atualizado e se destacar da concorrência, é preciso buscar inovações e tecnologias para otimizar, por exemplo, a sua loja virtual. 

E a Sellerfy é especialista nesse assunto, por isso conseguirá te ajudar com um software ideal. Conheça os serviços da Selerfy, aqui!

Leave a Reply