Skip to main content

Assim como acontece nas lojas físicas, também é necessário investir em segurança para e-commerce, visto que é indispensável para garantir vendas, reter clientes e evitar prejuízos.

Ou seja, mesmo que o modo de vender tenha mudado, os golpes e fraudes continuam acontecendo, sendo preciso ter cuidado.

Afinal de contas, somente em 2020, foram registradas 156.692 denúncias de crimes cibernéticos. Os dados são da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

Quer saber um pouco mais sobre como se proteger dessas situações? 

Então confira neste conteúdo tudo sobre sistemas antifraude e, porque ele é tão necessário para a segurança da sua empresa.

Segurança nos e-commerces: o que é um sistema antifraude?

 

Um sistema antifraudes utiliza mecanismos de inteligência artificial para analisar as informações das transações. O objetivo da ferramenta é melhorar a segurança da operação.

O sistema faz ações de checagem sobre movimentações financeiras feitas por clientes. Ele consegue detectar comportamentos suspeitos de usuários do site e pode bloquear o andamento de uma compra.

Nos últimos dois anos, observamos o crescimento de compras online devido às mudanças de comportamento dos consumidores e o aumento de plataformas que disponibilizam seus produtos na internet.

Quais são os tipos de fraude no e-commerce?

Fraude clássica

Este tipo de fraude é uma das mais difíceis de identificar e evitar. Ela acontece da seguinte maneira:

  1. as credenciais do cartão de crédito são adquiridas por meios ilegais, geralmente na Deep ou Dark Web, ou através de invasões de outras lojas que não tem bons sistemas de segurança;
  2. são utilizados servidores que preservam a identidade do comprador, para mascarar o país de origem do comprador, dificultando a identificação dele;
  3. a compra é feita e as mercadorias são enviadas a agentes de transporte. Impedindo que seja identificado o comprador;

Fraude de triangulação

Nesta situação, o fraudador cria uma loja falsa, com produtos mais baratos para atrair as pessoas. Conforme os consumidores fazem compras no site, suas informações são colhidas.

Assim, o fraudador tem acesso aos dados para realizar compras em outros sites, e ainda ganha o dinheiro daqueles que tentaram comprar no site falso.

Fraude de interceptação

Aqui, a fraude acontece como uma espécie de roubo ou furto. Os fraudadores atuam de duas formas nesse caso:

  1. atuando como um morador da casa, ou vizinho e recebe o pacote, pois o comprador “não se encontra em casa”;
  2. ligando ou entrando em contato com a empresa e se passando pelo comprador para redirecionar a entrega para outro endereço.

Fraude de teste de cartão

Neste caso, a fraude ocorre de uma maneira mais complexa. Quando alguém tenta realizar uma transação em um site, mas erra a data de validade do cartão, a bandeira do cartão bloqueia a compra.

Com a ajuda de programas, os fraudadores vão tentar realizar a mesma compra, utilizando diferentes datas de validade, até que uma dê certo. Assim o comprador pode ficar confuso e não suspeitar que a fraude será bem sucedida.

Fraude de aquisição de conta

Você já teve alguma conta hackeada? Pois, é nesse sentido que ocorre essa categoria de fraude. Os fraudadores invadem a conta de um usuário do e-commerce e utilizam os cartões salvos para realizar transações.

Fraude via roubo de identidade

Este é um dos modelos mais ousados de fraude, mas tem se tornado mais comum pelo fato dos vazamentos de dados que têm ocorrido ultimamente.

Aqui, os fraudadores assumem a identidade de uma pessoa, criam cartões de crédito e contas no nome delas e realizam diversas compras.

Fraude amigável, também chamada fraude de estorno

Neste caso, a fraude é realizada por consumidores que querem ludibriar a loja em que estão comprando. Geralmente ocorre da seguinte forma:

A pessoa compra algo e após receber a mercadoria, pede estorno da compra. Ficando assim, tanto com o dinheiro quanto com o produto que compraram.

Como funciona o sistema antifraude?


Quando alguém realiza uma compra no comércio eletrônico com um cartão de crédito, as informações são enviadas rapidamente para a bandeira do cartão, que verifica e autoriza a transação.

Para realmente garantir a segurança no e-commerce, é preciso contar com um sistema antifraude. Isso acontece porque ele será mais uma etapa de análise dos dados da transação.

Ou seja, após a aprovação da bandeira do cartão, o sistema realiza uma análise mais rigorosa de tudo que envolve a compra. Para que assim, seja possível identificar qualquer ponto suspeito.

Isso só é possível por ferramentas de inteligência artificial, que analisam o histórico de navegação e compra, informações cadastrais, localização e padrões de compras do usuário.

Após cruzar todas essas informações, o sistema conclui qual é o grau de risco da transação. Em sua loja não será atingida.

Vale ressaltar que o sistema antifraude bloqueia a maioria das operações suspeitas. Ou seja, algumas ainda podem passar. Mas ainda assim é uma proteção a mais para o seu negócio.

Qual a importância de investir em um?


Para as empresas que possuem e-commerce, a principal vantagem de um sistema antifraude é a segurança para o comércio e para os consumidores. Além disso, também é possível destacar os demais pontos positivos:

Evita prejuízos financeiros

Os prejuízos financeiros ocasionados por fraudes são realidade para diversos varejistas. Afinal de contas, esses golpes não afetam apenas a receita gerada, mas também o estoque, a reputação, a saúde financeira e a capacidade de acompanhar a concorrência.

Digamos que um fraudador comprou um produto através de um cartão de crédito de um terceiro. Quando essa pessoa verificar esse valor na fatura, irá solicitar o ressarcimento do valor com a operadora.

Até que tudo isso seja concluído, é provável que a mercadoria já esteja nas mãos da pessoa que realizou a fraude.

Ou seja, além de ter que retornar a quantia para a pessoa titular do cartão, a empresa também perderá um produto que tinha para vender.

Reduz o número de chargeback

O chargeback é este exemplo que citamos no tópico anterior, quando o consumidor percebe uma cobrança indevida e contesta a compra.

Também existem casos onde a própria bandeira de cartão de crédito pode contestar, quando existe suspeita de fraude.

Quanto mais vezes houver chargeback, maiores são as chances da empresa operadora de cartão punir o e-commerce e até chegar a ponto de desfazer a parceria.

O que considerar na hora de escolher uma solução desse tipo?


Agora que já abordamos a importância do sistema antifraude para a segurança do e-commerce, apresentaremos aqui uma lista com o que considerar na hora de contratar essa categoria de serviço:

  • em caso de transações suspeitas, ele precisa possibilitar o contato com o cliente para confirmar os dados;
  • deve analisar comportamentos suspeitos considerando o histórico de compras em outras lojas;
  • é indicado que ele seja compatível ou se adéque com a plataforma de recebimento da sua loja;
  • se possível, verifique quantas ações o sistema realiza a cada segundo. Quanto mais, mais seguro ele será.

Em suma, um sistema antifraude é essencial para a segurança do e-commerce ou de quaisquer outras empresas que operem online.

Com a Sellerfy você conta com uma plataforma que já conta com sistema antifraude e ainda atende às necessidades de e-commerces.

Evitando não apenas as fraudes na sua loja, mas também o conflito de canais de vendas. Fortificando a aliança com os seus revendedores por meio de uma plataforma totalmente integrada.

Quer saber um pouco mais sobre como podemos auxiliar o seu comércio? Então acesse o nosso site e confira agora mesmo!

Leave a Reply